sábado, 12 de setembro de 2009

Reciclagem no Brasil: sinônimo de pobreza?

A reutilização de materiais no Brasil está muito mais associada ao valor de mercado e aos altos níveis de pobreza e desemprego do que à educação e à conscientização ambiental.
Um país onde apenas 2% do lixo produzido são coletados de forma seletiva, curiosamente é também recordista mundial em reciclagem de latas de alumínio. Esta matéria-prima reaproveitada chegou a 89% do total consumido pelas indústrias, segundo pesquisa sobre Desenvolvimento Sustentável, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para o coordenador de Indicadores Ambientais do IBGE, o desempenho contrastante entre os dois indicadores, intimamente relacionados, é sinal de que a reutilização de materiais no Brasil está muito mais associada ao valor de mercado e aos altos níveis de pobreza e desemprego do que à educação e à conscientização ambiental. Para que a atividade se desenvolva de forma sustentável, disse, é preciso aumentar a coleta seletiva. Mas precisamos tomar cuidado com esse dado, pois ele indica, na verdade, uma estrutura social perversa, que faz com que muita gente tenha de sobreviver catando lata no lixo", avalia.
Também usadas pela indústria de refrigerantes, as embalagens de resina PET (polietileno tereftalato) têm valor, no mercado do reaproveitamento, cerca de seis vezes menor do que a sucata de alumínio e apresentam uma proporção de reciclagem bem inferior: 35% do total produzido. A pesquisa mostra que houve aumento de reutilização dos cinco tipos de material incluídos na análise do IBGE - latas de alumínio, de aço, embalagens PET, papel e vidro.
A reciclagem reduz o uso de materiais e de energia, promove o emprego e a renda e "subsidia estratégias de conscientização da população para o tema ambiental e a promoção do uso eficiente dos recursos".
Há uma estimativa de que uso de material reciclado exige gasto de apenas 5% da energia necessária para produzir a mesma quantidade de alumínio pelo processo primário.
Das 228 mil 413 toneladas de lixo coletadas diariamente no Brasil, apenas pouco mais de 4 mil, ou seja, 1,9% do total, passam por uma seleção antes de chegar ao destino final. O serviço existe em apenas 8,2% dos municípios brasileiros e está concentrado nas regiões Sul e Sudeste. São Paulo, com 82 municípios que dispõem do serviço, é, proporcionalmente, o quinto Estado do País no ranking de coleta seletiva. O Rio Grande do Sul lidera, com 138, ou seja, 29,6% do total de municípios. Já a Paraíba tem só um município que faz coleta seletiva, fazendo com que apenas 0,1% do lixo coletado passe por um processo de seleção.
- matéria do site Fala, Brasil! -
;=;
Bom final de semana!

4 comentários:

Ane disse...

Reciclagem é muito importante!Por aqui quase não há,o texto confirma isso,infelizmente.O que é aproveitado por aqui são as latinhas e o papelão,que são separados pelos mais pobres pra ganhar uns trocados...

Zéza disse...

Oi querida! Vim agradecer a sua visita e avisar que já atualizei! Estou esperando sua visita!! Beijos azuis!

Anjinho de Deus disse...

Olá Tetê! Você sempre com maravilhosos posts! É muito bom vir aqui! Obrigada por sua visita! Bom final de semana!Paz e Bem!

Samantha: disse...

A Paz de Jesus e o Amor de Maria! Tudo bem? Espero em Deus que sim! Muito bom esse seu post! Boa reflexão! Obrigada por sua visita! Atualizei agorinha!